Que valores estás a passar aos teus filhos

Quando temos filhos é natural que nos passemos a preocupar com certas coisas que antes não nos ocorriam e, uma delas é quais os valores com que queremos que eles cresçam?

Desde que eles nascem assumimos o papel de cuidadores e fazemos os possíveis para os manter protegidos na nossa bolha de amor. 

Mas à medida que crescem, as crianças precisam cada vez de mais autonomia, de se sentirem independentes e de descobrir o mundo. E essa descoberta implica, necessariamente estar em contacto com coisas que preferíamos que eles nunca viessem a conhecer…

Hoje em dia, com o boom da sociedade de informação, os desafios são ainda maiores e manifestam-se mais cedo.

Para além de estarmos informados e presentes, o que mais podemos fazer para proteger os nossos filhos dessas muitas influências que nem sempre estão alinhadas com o que lhes queremos transmitir?

Eu acredito que a educação (no seu sentido lato) começa com o exemplo. E o exemplo começa em casa…

Jamais poderemos proteger os nossos filhos de tudo o que se passa no mundo exterior (e às vezes nem no interior)…No entanto, se os educarmos com valores fortes, positivos e contrutivos, no momento em que eles forem confrontados com os desafios, é bem mais possível que consigam fazer melhores escolhas.

Mas para que tal aconteça é necessário que os teus próprios valores estejam definidos. 

E muitas vezes nós agimos segundo um sistema informal de valores, ou seja, as nossas ações são coerentes com uma certa linha de pensamento (e sentimentos), mas nunca pensamos muito a sérios sobre eles. Não os nomeamos, não os definimos.

É certo que o mais importante é o exemplo que passamos pelas nossas atitudes e comportamentos, mas enquanto educadores será muito mais fácil agir de forma congruente, quando as coisas estão mais claras nas nossas cabeças.

Quantas vezes já não deste por ti a fazer algo de que depois de arrependes? A ter algum comportamento do qual não te orgulhas tanto perante os teus filhos?

Somos apenas humanos e não falhamos apenas porque isso acontece. Mas enquanto humanos cabe-nos também a responsabilidade de tentarmos ser mais e melhor, a cada dia e passar mensagens aos nossos filhos que traduzam isso mesmo.

Por isso mesmo te pergunto: quais são os teus valores?

Tens pensado sobre isso? Se não o tens feito, mas queres fazer, deixo aqui algumas dicas que podem ser úteis:

  1. Senta-te num lugar tranquilo, de preferência sem interrupções;
  2. Pensa nas coisas que são mais importantes para ti. Se ajudar faz uma lista e tenta priorizá-las.
  3. Imagina que amanhã já não estás aqui: que marca gostarias de deixar no teu mundo? Quais as 3 coisas que gostarias que os teus filhos tivessem aprendido contigo?

E como a sociedade de informação também tem as suas vantagens poderás, numa pesquisa simples encontrar algumas ferramentas que te ajudem a descobrir ou validar os teus valores (existem, por exemplo, listas de valores já feitas nas quais podes assinalar aqueles com os quais te identificas mais).

Quando tiveres definido os teus valores principais (máximo 3 ou 4) poderás colocá-los à prova sempre que tiveres que tomar uma decisão, perguntando-te a ti próprio se a mesma está alinhada com esses 3 valores. Se a resposta for muitas vezes negativa, talvez seja necessário fazer uma nova reflexão. Se for positiva seguirás o grande desafio da parentalidade com mais confiança de estar a seguir o melhor caminho possível.

 

Partilha:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *