fbpx

Este natal queres prendas ou presentes?

Apesar de ser escritora não sou, nem pretendo ser, especialista em linguística e como tal cometo erros…

Tal como a maioria das pessoas, durante anos e anos eu utilizava os termos “prenda” e “presente” como sinónimos. Na verdade, por uma questão de hábito ou até cultural, estou certa que falava muito mais frequentemente em “prendas”.

E tudo estava bem… até que há alguns natais atrás, ao ouvir uma conversa na rádio, tomei consciência de que as duas palavras, embora muito semelhantes, não têm exactamente o mesmo significado. 

Muitos poderão achar que é um detalhe ou até um preciosismo, mas a verdade é que conhecer esta diferença mudou completamente o significado das prendas – ou melhor dos presentes de natal – para mim!

De acordo com o site https://ciberduvidas.iscte-iul.pt:

Com a palavra presente queremos dizer que a nossa oferta é símbolo da nossa presença. Por meio da oferta dizemos que estamos presentes. E a verdade é que, quando nos ausentamos, o objecto que oferecemos faz com que sejamos lembrados, faz perdurar a nossa presença junto de quem o recebeu. 

com a palavra prenda queremos dizer que entregamos à pessoa algo que faz com que ela fique de algum modo mais enriquecida, possuidora de algo com valor (não forçosamente material) e ainda que nos sentimos penhorados, que aquilo que oferecemos é uma garantia do nosso carinho, da nossa amizade, ou mesmo do nosso agradecimento, ou que é uma recompensa, um prémio.

A meu ver, esta distinção faz toda a diferença porque se centra na intenção que colocamos na nossa oferta.

Num mundo em que o materialismo e o consumismo têm vindo a ocupar cada vez mais espaço, o que queremos transmitir aos nossos filhos?!

Que estamos presentes para eles? Ou que os estamos a recompensar/premiar por algo?

Sem dúvida a primeira!

Mas é evidente que nem sempre é fácil expressar essa intenção ou conciliá-la com as influências que chegam diariamente até nós…

O primeiro passo é pararmos para reflectir. É tão fácil, no meio da agitação e afazeres do dia a dia, perdermos o foco daquilo que realmente importa, esquecermos o verdadeiro significado daquilo que nos move.

Por isso, o desafio que hoje aqui deixo é o de fazer isso mesmo: uma pausa para reflectir sobre a intenção que queremos colocar no nosso natal, este ano!

Antes mesmo de fazer a árvore de natal, de pensar em compras ou planear a ceia de natal! Façamos este exercício de consciência e conexão com a nossa voz interior e perguntemos o que realmente queremos este natal.

Partilha:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *