Como recuperei o espírito de Natal

Há tempos contei-te que nos últimos anos sofri com um grave problema: tomar consciência que a época do ano que mais adorava não estava alinhada com os valores que queria ter na minha vida. Isto trouxe-me um grande conflito interior e fez-me perder o espírito natalício.

Para resolver este problema tive de entrar em contacto com a minha criança interior para me relembrar daquilo que realmente importa nesta quadra…não são as prendas, nem as luzes, nem tão pouco as músicas (que eu adoro!)…

Aquilo que realmente faz o natal é o amor, a partilha e a alegria em estarmos com quem amamos e de lembrar que todos nós podemos viver em harmonia se realmente nos esforçarmos por isso.

Este ano não estou tão preocupada com as decorações nem com o planeamento da festa, nem sequer stressada porque o tempo está a passar depressa demais e ainda não comecei a preparar nada.

Porque este ano resolvi que o meu foco deve estar nas emoções e nos valores e não nas coisas.

Acredito que conseguirei sentir o natal de uma forma diferente, mas também vivê-lo de uma forma mais sustentável: mais ecológica, mais económica e mais consciente e generosa!

Para isto acontecer ajuda:

  • Ser criativo nos embrulhos – em vez de gastarmos quantidades absurdas em papel de embrulho que tal explorar outras opções? Tecidos, folhetos publicitários ou jornais velhos são apenas algumas opções que podem resultar em embrulhos muito giros e mais amigos do ambiente.
  • Planear o Natal antecipadamente- um planeamento eficaz pode ajudar a evitar gastos desnecessários e compras impulsivas que fazem disparar o orçamento familiar, e também permite ajustar melhor as quantidades às efetivas necessidades, evitando o desperdício.
  • Oferecer presentes personalizados e/ou solidários – na hora de escolher os presentes, tentemos valorizar a intenção que temos ao oferecê-lo e não tanto o seu valor material. Muitas vezes um presente por nós pode ter muito mais significado do que algo comprado, pois colocamos nele toda a nossa dedicação. E se todos os anos é uma luta para saber o que oferecer àquele membro da família que já tem tudo e não aprecia nada, porque não oferecer um presente solidário em seu nome? Poderá fazer duas pessoas felizes com um só gesto.

 

O Natal é tempo de família, mas tantas vezes com a correria da época acabamos por nos centrar mais nas tarefas do que nas relações. Este ano tentemos fazer diferente. Tentemos envolver a família na preparação da celebração, passando mais tempo com eles e repartindo as responsabilidades. Será certamente um natal menos stressante e com mais momentos de qualidade que mais tarde todos gostarão de recordar!

 

 

Partilha:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *